Como Importar Roupas da China

Ter o próprio negócio é o sonho de muitas pessoas, não ter que cumprir um horário pré-definido todos os dias, nem ir ao mesmo lugar, ver as mesmas pessoas e, geralmente, fazer a mesma atividade todos os dias, repetidamente. Por isso, muitos internautas têm pesquisado sobre como comprar da China e criar o seu e-commerce. Entre tantas mercadorias que se pode revender, uma delas é importar roupas da China.

Embora os eletrônicos sejam os mais comuns de encontrar nas lojas virtuais com produtos chineses, você pode criar um diferencial ao importar roupas da China, embora já existam outros vendedores que trabalham com esse tipo de mercadoria. No início do negócio, você pode criar um pequeno estoque, porém, com variedade, já que os compradores on-line preferem adquirir várias peças de uma única vez, ainda mais se o frete é cobrado.

Ao importar roupas da China, você vai encontrar grande variedade de roupas femininas, masculinas, infantis e mesmo acessórios, como cintos, carteiras, óculos escuros, entre outros. Já cada categoria possui muitos modelos de roupas, como saias, camisas, blusas, vestidos, calças, lingerie, etc, para as mulheres; camisetas, camisetas, jeans, bermudas e roupas íntimas, entre outras opções, para os homens; e casaquinhos, macacões, camisetas e muito mais para o público infantil.

Ao optar por importar roupas da China, é importante que você monte um site bastante atraente, pois a pessoa da família que costuma realizar as compras, em geral, é a mais preocupada com a moda dos membros da sua família, e isso quer dizer que ela vai também ser influenciada pelo visual do site e não apenas pelos preços que ele oferece. Claro que o valor dos produtos pode ser definitivo, mas as mães de família, que é o público que costuma fazer as compras para o marido e filhos, vão se sentir mais propensas a comprar de uma loja virtual na qual goste de navegar.

350x300

Dicas para criar plataforma de loja virtual

Por mais que você decida começar as suas vendas em sites como o Mercado Livre, à medida que as suas vendas aumentarem, bem como os seus lucros e o seu capital de giro, é indicado que você crie a sua própria loja virtual. Você pode alugar uma plataforma, comprar ou desenvolver a sua própria. Quando os recursos e o tempo forem, ainda, escassos, o mais indicado é que você alugue uma plataforma e escolha entre um dos modelos padrões que a empresa oferece de e-commece.

A vantagem é que essas empresas para as quais você paga uma mensalidade pela manutenção da plataforma disponibilizam toda a assessoria necessária para utilizar a loja virtual, além de contar com um número relativamente bom de recursos, mas nem sempre as coisas vão ser do jeito que você quer ou ter a sua cara. Por isso, quando você puder investir mais, prefira comprar uma plataforma ou contratar alguém, ou mesmo, se dedicar em aprender e montar a sua própria plataforma. Essa sim, vai ser do jeito que você quiser.

Mesmo as plataformas mais simples oferecem os itens mais importantes para uma loja virtual, como divisão dos produtos por categoria, o que facilita a pesquisa dos internautas e, quanto mais opções de pesquisa e com mais filtros e subcategorias, mais atraente vai ser aos seus clientes. Uma seção com promoções também atrai muitos consumidores, sistema de newsletter que informa os inscritos das novidades do site também são ferramentas opcionais interessantes.

Além das categorias, é obrigatória ainda a seção de cadastro sendo necessário preencher um formulário para que a pessoa possa fazer a sua primeira compra. Já o visual deve ser moderno e colorido, mas sem exageros, podendo optar por uma interface clean e sofisticada. Isso também deve ser escolhido conforme o público alvo que você deseja atingir.

Confira o infográfico com algumas dicas resumidas sobre como importar roupa da china

Infográfico Como importar roupa da China

350x300

Sobre Caio Ferreira

Importador desde 2009, já formou mais de 10.000 alunos com treinamentos de importação e e-commerce. Criador do curso importador 360, considerado o melhor curso de importação da internet mundial.